Informação sobre glaucoma, causas, sintomas e tratamento do glaucoma, identificando o diagnóstico de glaucoma primário, secundário, de ãngulo aberto e fechado, com dicas que permitam a cada pessoa identificar este problema em fase prematura.


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Como se deteta o glaucoma

Glaucoma é detetado através de um exame abragente e profundo do olho, que inclui :
- Teste de acuidade visual. Este teste gráfico do olho mede o quão bem você vê a várias distâncias.
- Teste do campo visual. Este teste mede o periférico (visão lateral). Ele ajuda seu oftalmologista a dizer se você perdeu a visão periférica, um sinal de glaucoma.
- Exame de dilatação do olho. Neste exame, gotas são colocadas em seus olhos para aumentar ou dilatar a menina do olho. Seu oftalmologista usa uma lente especial de aumento para examinar a sua retina e nervo óptico, de modo a visualizar sinais de danos e outros problemas oculares. Após o exame, a sua visão pode permanecer turva por várias horas. 
- Tonometria. Esta é identifica a medida da pressão dentro do olho, utilizando um instrumento chamado tonômetro. Gotas anestésicas podem ser aplicadas no seu olho para fazer este teste. Paquimetria é a medição da espessura da córnea. O seu oftalmologista aplica uma gota entorpecente no seu olho e usa um instrumento de onda ultra-sônica para medir a espessura de sua córnea.

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Conheça os sintomas de Glaucoma

Inicialmente, glaucoma de ângulo aberto não tem sintomas. Ele não causa dor. A visão permanece normal. O glaucoma pode desenvolver-se em um ou ambos os olhos.
Sem tratamento, as pessoas com glaucoma vão perder lentamente sua visão periférica (lateral). Se o glaucoma não for tratado, o campo de visão fica cada vez mais estreito, e a visão central vai obscurecendo e por fim motiva a cegueira do olho afetado. Pessoas com glaucoma parecem estar olhando através de um túnel. Ao longo do tempo, a visão central pode diminuir até que nenhuma visão permanece.

Nem todas as pessoas que apresentam aumento da pressão ocular irão desenvolver glaucoma. Algumas pessoas podem tolerar níveis mais elevados de pressão ocular quando comparadas com outras pessoas. Além disso, um certo nível de pressão ocular pode ser elevado para uma pessoa, mas normal para outra.
O desenvolvimento de glaucoma depende do nível de pressão que o nervo óptico pode tolerar sem ser danificado. Este nível é diferente para cada pessoa. É por isso que um exame de fundo e abrangente do olho é muito importante. Este exame pode ajudar o seu oftalmologista a determinar se o nível de pressão do olho é normal no seu caso em particular.

O glaucoma pode desenvolver-se sem aumento da pressão ocular. Esta forma de glaucoma é chamada glaucoma de baixa tensão ou de tensão normal, sendo um tipo de glaucoma de ângulo aberto.

Qualquer pessoa pode desenvolver glaucoma. Algumas pessoas estão em maior risco de adquirir glaucoma, como:
- Afro-americanos com mais de 40 anos de idade.
- Todas as pessoas com mais de 60 anos.
- Pessoas com história familiar de glaucoma.
Um exame de fundo detalhado do olho, pode revelar mais fatores de risco, como pressão alta do olho, a magreza da córnea, e anatomia anormal do nervo óptico. Em algumas pessoas com certas combinações destes fatores de alto risco, utilizam medicamentos sob a forma de gotas para os olhos, que permite a redução em cerca de 50%, do risco de desenvolver glaucoma.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

O que é o glaucoma

Glaucoma é um grupo de doenças que danificam o nervo óptico do olho, podendo resultar em perda de visão e cegueira.
No entanto, com a deteção e tratamento precoce, muitas vezes você pode proteger os olhos contra a perda de visão grave.

Como o nervo óptico fica danificado por glaucoma de ângulo aberto? 
Diversos grandes estudos têm mostrado que a pressão ocular é um importante fator de risco para a lesão do nervo óptico. Na parte da frente do olho existe um espaço chamado câmara anterior. Um líquido claro, flui continuamente para dentro e para fora da câmara e nutre os tecidos circundantes. O fluido deixa a câmara no ângulo aberto, onde a córnea e a íris se encontram. Quando o líquido atinge o ângulo, ele flui através de uma malha esponjosa, como um dreno, e sai do olho.

No glaucoma de ângulo aberto, mesmo que o ângulo de drenagem seja "aberto", o fluido passa muito lentamente através do dreno de malha. Uma vez que o líquido se acumula, a pressão dentro do olho aumenta para um nível que pode danificar o nervo óptico. Quando o nervo óptico é danificado por um aumento da pressão, pode resultar em glaucoma de ângulo aberto e perda de visão. É por isso que o controle da pressão no interior do olho é importante.
Outro fator de risco para lesão do nervo óptico relaciona-se com a pressão arterial. Assim, é importante também certificar-se de que a sua pressão arterial está num nível apropriado para o seu corpo. 

O nervo óptico é um conjunto de mais de 1 milhão de fibras nervosas. Ele liga a retina para o cérebro. A retina é o tecido sensível à luz, que se situa na parte de trás do olho. Um nervo óptico saudável é necessário para uma boa visão.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Respostas relativas a glaucoma

O GLAUCOMA É CONTAGIOSO?
Não. O glaucoma surge em decorrência de alterações no interior do globo ocular que nada têm a ver com infecções bacterianas, virais ou por qualquer outro microrganismo.

O GLAUCOMA ATINGE PESSOAS DE QUE SEXO E IDADE?
O glaucoma não apresenta prevalência maior ou menor em homens ou mulheres. Com relação à idade, a frequência aumenta progressivamente após os quarenta anos. Daí a importância de consultar um oftalmologista especialmente após esta idade ou até antes, quando houver casos de glaucoma na família.

O SUCESSO DO TRATAMENTO DO GLAUCOMA DEPENDE DO PACIENTE?
Sim. As medicações nunca devem ser interrompidas ou alteradas sem o consentimento do oftalmologista. Exames oftalmológicos frequentes são fundamentais para monitorar o glaucoma, detectando precocemente qualquer alteração.

GLAUCOMA TEM CURA?
O glaucoma é uma doença crônica que não tem cura. As lesões que provoca no nervo óptico são irreversíveis. Mas, na grande maioria dos casos, o glaucoma pode ser controlado com tratamento adequado e contínuo. Quanto mais rápido for o diagnóstico, maiores serão as chances de evitar a perda da visão.

ESTRESSE E NERVOSISMO PODEM PROVOCAR O GLAUCOMA?
Não. Estes fatores não causam nem aumentam o risco de desenvolvimento do glaucoma.

Índice dos artigos relativos ao Glaucoma

ACOMPANHE OS ARTIGOS DO BLOG NO SEU EMAIL